ASSÉDIO MORAL – COMO EVITAR?

Assédio 1

Um tema  polêmico, que vem ganhando força em sua visibilidade sem dúvidas é o Assédio moral.

Assédio moral é a exposição dos trabalhadores e trabalhadoras a situações humilhantes constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho no exercício de suas funções. Está diretamente relacionada a toda e qualquer ação causada pelo outro, capaz de gerar diversos tipos de sentimentos, podendo ser considerados como Bullying, Humilhação e Assédio moral, dependendo do seu âmbito.

Sentir-se ofendido, menosprezado, rebaixado, inferiorizado, magoado, revoltado…Esses sentimentos geram dor e tristeza ao assediado. O Assédio moral no ambiente de trabalho causa sérios danos à saúde da vítima, tanto física como psíquica, com a manifestação de distúrbios psicossomáticos.

Estudos realizados evidenciam exatamente isso, de início os efeitos sentidos pela vítima são o estresse e a ansiedade, seguido da depressão e distúrbios psicossomáticos, podendo chegar nos casos extremos ao estresse pós-traumático!

“O Assédio moral destrói a dignidade do trabalhador. Destrói o sujeito como pessoa”

 

AUTOCONHECIMENTO PARA COMBATER O ASSÉDIO MORAL – PAPEL DO LÍDER:thoughts

Hoje em dia temos que tomar cuidado até mesmo com os termos e palavras direcionadas a um funcionário, pois o mesmo pode interpretar a ação como Assédio moral!

O Líder relaciona-se com outras pessoas, certo? Essas pensam e age diferente uma das outras, simplesmente por que somos seres diferentes, embora iguais diante da humanidade…

Um Líder de equipes lida diariamente com emoções das pessoas, objetivos, conflitos e carrega em si a responsabilidade de fazer gestão de números e de gente! Obviamente não podemos esquecer que esse Líder também possui objetivos, emoções e conflitos internos, ou seja, a administração para que não ocorra esse tipo de situação dentro da empresa inicia-se por ele mesmo.

O autoconhecimento é o melhor exercício a ser praticado, evitando qualquer atitude considerada Assédio moral. Saber quais são suas limitações, anseios e analisar cuidadosamente suas perspectivas permite uma incrível abertura de oportunidades nas negociações, relacionamentos profissionais e pessoais.

 

COMO LÍDER , É POSSÍVEL QUE EU ESTEJA APRESENTANDO UMA CONDUTA DE ASSÉDIO MORAL SEM PERCEBER?assedio 7

Sim!

Principalmente quando existe grande afinidade com a equipe, confiança dos Gestores e Clientes, além do total conhecimento da cultura e procedimentos da empresa. O “excesso de confiança” pode conduzir um profissional no cargo de liderança a ações de Assédio moral (mesmo sem intenção da mesma). O mais adequado é controlar os ânimos, manter a humildade diante de certas situações presentes no nosso dia a dia de trabalho, atualizar-se ao tema com leituras de artigos, revistas e sites específicos, e o mais importante: trocar informações periódicas sobre o assunto com seus pares e Chefia.

 

LÍDER, ATENÇÃO A SUA CONDUTA PERANTE A EQUIPE:

assedio 5

Hoje em dia, as pessoas estão cada vez mais informadas sobre seus direitos. O tema Assédio moral tem sido muito abordado dentro das empresas e mídia, ou seja, os Líderes e Chefes estão cada vez mais expostos aos riscos de uma atuação cujo comportamento possa caracterizar-se Assédio moral!

As pessoas estão cada vez mais sensíveis em relação aos comportamentos nos ambientes de trabalho e não aceitam mais serem tratados como há 20 anos. Hoje é necessário que tomemos cuidado com brincadeiras, opiniões, respeitemos a maioria e demonstrar em palavras e ações esse respeito. Muita brincadeira que no passado servia para descontrair, hoje não funciona bem assim…

 

COMO ATUAR DE FORMA ESTRATÉGICA?

Visando auxiliar Líderes de equipes e Empreendedores para um tema extremamente complexo e delicado, a OD TRAINING desenvolveu em seu portfólio um curso totalmente dedicado ao  assunto. Nesse curso abordamos a criticidade do Assédio moral, consequências para o colaborador e para empresa, cuidados para não nos tornarmos um assediador e principalmente como o Líder deve atuar em sua equipe de forma tranquila, focado em seus objetivos, sem apresentar qualquer postura que possa ser interpretada como assédio moral.

Além das ferramentas e intervenções Coach, utilizamos em curso estratégias,transmitimos todo nosso conhecimento e experiências através de Storytelling e apresentamos técnicas de como lidar com cada tipo de pessoa!

Conheça a Metodologia COACH em treinamentos e conheça também uma gama de cursos específicos para o desenvolvimento de equipes e Gestão de pessoas!

Saiba mais clicando aqui

E conte com a gente!

Osmar Durães

Compartilhe:Share on FacebookShare on LinkedIn

3 Comentários

  1. José silva dos santos disse:

    Muito bom!!!
    Sou formado em Gestão de Pessoas e Já vivi assédio moral e até hoje não me recuperei…
    Muito pertinente esse tema de vocês.
    José Silva

    • Osmar Durães disse:

      José Silva

      Sabemos o quanto é delicado esse tema, por isso também nos preocupamos em conscientizar os profissionais com cargo de liderança.
      Obrigado pela sua participação e conte com gente!

  2. Rosí Bonifácio Ribeiro Viana disse:

    Entrei numa firma como Servente Comum, após dois meses d trabalho comecei a trabalhar como Pedreiro, pois eu já era Pedreiro, mas não tinha na CTPS essa função. O meu encarregado prometeu me classificar como pedreiro no início do próximo mês, mas isso não aconteceu.
    Trabalhei por 5(cinco) meses exercendo a funçao de Pedreiro e fichado ainda como Servente Comum. No término desses 5(cinco) meses, meu encarregado me chamou pra conversar junto ao dono da empresa e disse q nao tinha como me dar classificaçao. Disse q eu teria q pedir conta e eles me ficharia de imediato como pedreiro. Então em decidi não pedir conta, pois vi q não era vantajoso pra mim essa atitude. Dando essa resposta a eles, eles decidiram q eu nao trabalharia mais como Pedreiro, e assim voltei a trabalhar como Servente Comum. Me senti muito humilhado com isso, trabalhei por duas semanas assim.
    Após passar essas duas semanas, chamei o encarregado e disse pra ele q isso não era coisa q se fazia, trabalhei 5(cinco) meses direitinho, fiz tudo certinho e nunca recebi se quer uma reclamação dele, e disse tbm q isso era uma humilhaçao, e eu preferia ser mandado embora do q ficar nessa situaçao. Aí entao resolveram me dar a classificaçao.
    Eu quero saber se aí houve Assedio Moral ou nao? Me responda por favor. Um certo advogado dqui da cidade disse q nao, pelo fato de nao terem rebaixado meu salario.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *